Dotôres

Mimi Bananais

Sua mãe pensou que estava com a barriga grande por ter comido muitas bananas, até que em uma tarde escorregou, caiu e nasceu a Mimi Bananais. Assim, de forma totalmente inesperada! Isso aconteceu na pequena grande cidade de Banana da Terra. Ela nasceu meio amarela, mas com passar do tempo foi escurecendo, como um verdadeiro doce de banana.

Ela adora doce de banana, bolo de banana, torta de banana, mas ela não sabe fazer nenhuma dessas guloseimas. Por isso, vive pedindo receitas a todos que encontra em seu caminho.

Tinha o sonho de ser bailarina, mas como sempre foi meio atrapalhada, nunca conseguiu ficar na ponta dos pés como as outras meninas. Ela também vive escorregando em cascas de banana que aparecem do nada em sua frente.

Mimi é plantonista. Planta bananeira a qualquer hora do dia e da noite. Recentemente fez um curso “Di Gestão de Bananas” e descobriu que essa é uma fruta de fibra.

Mimi é bananóloga formada pela Faculdade da Banana Split. Atualmente estuda a bananôfobia, para tentar entender como uma pessoa pode não gostar dessa fruta!

Ela tem total certeza de que os macacos são os animais mais inteligentes do mundo por comerem banana.

Sua cor preferida é o amarelo, porque ao seu ver as coisas mais lindas do mundo são dessa cor: o Sol, o girassol, a Brasília amarela (quem não conhece essa música?) e, claro, a banana.

Até hoje, nunca entendeu as expressões: A preço de banana!  Aqui, ó, banana pra você! Mas esse será seu próximo curso acadêmico.

Esse ano investiu seu dinheiro em ações da banana prata e banana ouro e está quase ficando rica.

Gosta de frases reflexivas como: “Tudo na vida passa, a uva passa, o ferro passa.”  – “Tudo muda, até a bermuda” – “Tudo motiva, até locomotiva”.

Michelle Marques

Michelle nasceu em 1989, reside na cidade de São Paulo (Zona Norte da capital).

É cristã, casada, mamãe da princesa Sophia, e dos filhos de 4 patas Félix e Meggy.

Formada em administração de empresas e atualmente trabalha com organização de eventos.

Dizem que é a rainha da teimosia e que fala demais, mas em determinados momentos é tímida e prefere ficar quieta e observar. Detesta preconceitos, discriminações e acredita que todos são importantes e especiais da sua maneira. Geralmente está de bom humor (geralmente !?), adora pessoas bem humoradas também.

Acredita que: “Se a farinha é pouca, dividimos o pirão!”, se cada um pensar no próximo, teremos uma família, um bairro, um país e até um mundo melhor.

Ama dias ensolarados, brincar com sua filha, encontrar e conversar com amigos e viajar.

Rolar para cima